terça-feira, 25 de setembro de 2012

Arquiteta! Adoro minha profissão... de fé!


MANUAL BASICO DE COMO UTILIZAR UM ARQUITETO

A partir do Colégio de Arquitetos



1- Arquiteto dorme. Pode parecer mentira, mas Arquiteto precisa dormir como qualquer outra pessoa. Não o acorde sem necessidade! Esqueça que ele tem telefone em casa, ligue para o escritório;
2- Arquiteto come. Inacreditável, não? Mas é verdade. Arquiteto também se alimenta e tem hora para isso;
3- Arquiteto pode ter família. Essa é a mais incrível de todas: mesmo sendo Arquiteto, a pessoa precisa descansar no final de semana e precisa de um tempo com a família e amigos, sem pensar ou falar sobre projetos;
Pergunta: Nas situações acima o Arquiteto atende?
Resposta: Sim. Pode atender, desde que seja pago por isso.
Desnecessário dizer que, nesses casos, o atendimento tem custo adicional. Por favor, não pechinche… Ah, e cara feia na hora de assinar cheque não diminui o que você tem que pagar. Se quiser mais barato, poderia ter procurado
outro arquiteto. O combinado não é caro.
4- Arquiteto precisa de dinheiro. Por essa você não esperava, né? É surpreendente, mas Arquiteto também paga impostos, alimentação, combustível, vestuário, etc. E uma coisa bizarra: os livros, o escritório e as coisas que ele tem não chegam ate ele gratuitamente. Impressionante, não? Entendeu agora o motivo dele cobrar uma consulta? (ou consultoria?)
5- Ler, estudar é trabalho. E trabalho serio. Pode parar de rir. Não é piada.
6- Não é possível examinar projetos pelo telefone. Essa nem vou comentar.
7- De uma vez por todas, para reforçar: Arquiteto não é vidente. Ele precisa examinar o projeto e muitas vezes precisa reexamina-lo. Se quiser milagre, tente uma macumba e deixe o Arquiteto em paz.
8- Em reuniões de amigos ou festas de família, Arquiteto deixa de ser Arquiteto, vira amigo ou parente. Não comece conversas sobre como ajeitar sua sala ou que cor combina com os moveis do seu quarto. Para isso ele precisa refletir, se concentrar, ou seja, precisa trabalhar. No caso do Arquiteto, criar demanda mais do que a maior parte das pessoas acha.
9- Não existe apenas um desenho – desenho é projeto, projeto tem que ser pensado e, por sua vez, cobrado.
Diante desses tópicos inconcebíveis a uma boa parte da população, algumas dicas para tornar a vida do Arquiteto mais suportável:
a) O uso do celular: celular é ferramenta de trabalho. Por favor, ligue apenas quando necessário. Fora do horário de expediente, mesmo que você ainda não tenha acreditado, o Arquiteto pode estar fazendo alguma daquelas coisas que você pensou que ele não fazia, como dormir ou namorar, por exemplo.
b) Antes da consulta: por favor, marque hora. Se não marcar, não fique andando de um lado para o outro na sala de espera e nem pressionando a secretaria. Ela não tem culpa da sua idiotice. Ah! E não espere que o Arquitetová te colocar no horário de quem já marcou. Se tiver fila, você vai ficar por ultimo. Na próxima vez ligue antes. Só venha sem marcar em caso de emergência (que seja realmente emergência), por favor.
c) Repetir a mesma pergunta mais de cinco vezes não vai mudar a resposta. Por favor, repita no maximo três. O Arquiteto não esta sob investigação policial.
d) Quando se diz que o horário de atendimento é ate meio-dia, não significa que você pode chegar 11:55. Se chegar, volte depois do almoço. O mesmo vale na hora do fim do expediente.
e) Emergência? Claro que o Arquiteto atende, mas se estiver fora do horário normal, esta fora do preço normal.
f) Na hora da consulta: bastam alguns membros da família para acompanhar o cliente e responder as perguntas do Arquiteto. Por favor, deixe os amigos do cunhado e seus vizinhos com os respectivos filhos nas casas deles. Não fique bombardeando o Arquiteto com milhares de perguntas durante o atendimento. Isso tira a concentração, alem de torrar a paciência. Evite perguntas que não tenham relação com o projeto.
g) Infelizmente, a cada consulta, o Arquiteto só poderá examinar um projeto. Lamentamos informar, mas seu outro projeto também terá que passar por consulta e você também terá que pagar por ele.
h) O Arquiteto não deixara de cobrar a consulta só porque você já gastou demais na obra. Não foram os Arquitetos que inventaram o ditado “O barato sai caro”.
Recebi este manual pela internet de autor desconhecido, onde considero de utilidade pública, principalmente para quem esta pensando em construir ou reformar e vai contratar um arquiteto.
Paulo Pinhal
Colégio de Arquitetos

Um comentário:

Renato disse...

Parabens pela estrutura e conteudo de seu blog, Forte abraço Renato Artesanato em MDF